HOME SOBRE CONTATO FREEBIES CLIPPING

A auto-aceitação e as pedras no caminho


14 outubro 2016


Nessa semana me deparei com uma situação na qual me fez refletir o quanto é difícil é o caminho da auto-aceitação e do amor próprio. De como comentários negativos e piadas sem graça afetam, e muito, a vida das pessoas.

Uma colega minha faculdade comprou um vestido lindo e quando chegou em casa, viu que ele não lhe servia. Essa é uma daquelas situações na qual muitos pensam : " É só voltar na loja e trocar por um número maior." Mas para uma pessoa que está num processo de auto-aceitação, não é nada fácil. O primeiro pensamento que vem na cabeça é: " Eu estou enorme, nenhuma roupa bonita irá mais me caber." Então bate o desespero e a pessoa se matricula logo numa academia, para de comer o que gosta, começa uma dieta super mega hiper " milagrosa ", e quando ver, está muito mais doente do que quando começou. Isso tudo porque todos querem ser aceitos pela sociedade, e uma gordurinha a mais está fora do padrão de beleza imposto por ela.

O fato dessa colega ter chorado no início mas depois ter percebido que aquele era o caminho, que ela estava chegando perto do tão almejado amor próprio, não significa que isso aconteça com o resto das pessoas. Muitas pessoas odeiam suas vidas, odeiam a si próprias, por não terem um corpo perfeito, por não terem nascido com o gene da magreza. E com esse ódio vem o desespero, a auto-flagelação, a depressão, a bulimia... Tudo isso porque se aceitar é muito mais difícil do que parece.

Não estou dizendo para pararem de ir á academia ou fazer seus exercícios diários , porque ter um corpo saudável é muito importante, e muitas vezes, ter um corpo saudável leva a um corpo perfeito. Mas isso não significa que os dois são sinônimos e andam juntos sempre.

Então, comece primeiro se aceitando como é. Olhe-se no espelho e diga: "Sim, sou gorda, mas é daí ?". Pois ser feliz com o próprio corpo, cabelo, unha, cor , é uma das maneiras de encontrar a felicidade. E se algum dia você queira mudar alguma coisa, mude por se mesmo e não para agradar uma sociedade cheia de padrões. A vida é muito curta para de deixar de comer aquele chocolate ou aquela santa coxinha da cantina, pois mais vale ser um gordinho feliz do que uma pessoa altamente magra e amarga.

Você é lindo (a) à sua maneira. E isso sim é o que importa.

(P.S.: A moça da faculdade me deixou publicar esse texto sobre ela, pois ela acredita que assim podemos ajudar muitas pessoas. Obrigada Caroline por me deixar te expor e não me processar)

10 comentários:

  1. Escute Scars to Beautiful da Alessia Cara.Sabe, eu entendo muito bem esse texto.Passei muito tempo da minha vida( e ainda passo) tentando compreender que sou assim( gorda,magra,triste,sensível) e que tudo bem.Todo mundo tem sua própria personalidade.
    Todo mundo pode ser feliz do jeito que é.

    Isso é bonito.

    :)

    beeijão
    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa música é linda! Estamos nessa eterna batalha de aceitarmos como somos e também aceitar o próximo como ele é. É um trabalho duro, mas um dia chegamos lá. Todo mundo é lindo do jeito que é e isso é o que nos torna especiais.

      Excluir
  2. Adorei o seu post, e obrigada, Caroline, por compartilhar isso com a gente! O amor próprio é uma das coisas mais difíceis de ser construída. Pode ser por comentários alheios, piadas, ou simplesmente enxergar defeitos demais em si mesmos. A gente tem que amar a si mesmo antes de amar os outros, né? Mas é difícil, sim. É um longo processo em que a gente anda sob cacos de vidro até chegar lá. Mas também não é impossível, né? Torço muito por você, Carol, por mim, e por todos a se aceitarem e serem plenamente felizes do jeito que somos ♥

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como já disse minha amada Pitty, "o importante é ser você mesmo que seja estranho". E essa é uma luta diária esse tal de amor próprio, mas como você disse, não é impossível. Fico feliz que tenha gostado do texto
      Bjo

      Excluir
  3. Oi Adriely, Caroline e Kézia,
    Que post lindo. De verdade. Inspirador!
    Precisamos aprender a nos aceitar independente da sociedade. O padrão de hoje tem que ser a diversidade, o que importa é sua felicidade!
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo. Obrigada e que bom que tenha gostado!
      Bjos

      Excluir
  4. Eu já passei por isso. Sempre ia num lugar via aquela roupa LINDA e pensa "puts" porque nunca servia. Tive minha época de odiar meu corpo e não que hoje em dia eu ame ele, porém eu aprendi a conviver com ele e aceita-lo da forma que ele é pois sei que por mais que algumas coisas me incomodem eu não tenho tanta vontade assim da mudar. Nunca me imaginei ir numa academia e nunca nem fui motivada a ir, e deixar de comer as coisas que eu como??? HAHAHA NUNCA. Ai acabei só aceitando e procurando alternativas que se encaixem comigo e estou bem.
    Beijos
    Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois que o importante é ser você, não é mesmo?
      Bjos

      Excluir

© Kézia Martins / Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design
Tecnologia do Blogger.