HOME SOBRE CONTATO FREEBIES CLIPPING

APRENDENDO A JOGAR


10 novembro 2016


Eu não sei onde estou agora, não conheço esse lugar. Estou com medo, mas não posso demonstrar o quão apavorada estou por dentro. Não reconheço mais ninguém enquanto as pessoas ficam em silêncio e me observam com pena. Posso perder o controle a qualquer momento. As pessoas ao meu redor mentem e eu não sei mais no que acreditar. Todos estão esperando o show começar, todos estão assistindo atentamente meus movimentos pra ver se vou fracassar. Preciso manter meus olhos abertos, preciso usar meus pontos fortes. Ontem eu era só uma jovem lutando por uma vida melhor, sonhando com desejos distantes e coisas melhores. Empunhando meu arco somente para me divertir. Agora preciso atirar de verdade para sobreviver, para poder aguentar tudo isso. Não posso permitir que me machuquem sem fazer nada. 

Minhas habilidade estão sendo testadas e só posso contar comigo mesma. Entrei em um tipo de jogo perigoso que não posso sair, algumas pessoa contam comigo e tem esperança ou melhor fé em mim. O jogo começa e todos os pontos são observados e essenciais para se continuar. Estou sendo observada enquanto tento não fracassar, enquanto tento reagir. Qual será o resultado final? Estou correndo sem saber pra onde estou indo, mas sei que alguns estão passos bem adiantes de mim. É um confronto, não é somente físico é emocional também.  Pés preparados, controlo meus batimentos do coração, mantendo meus olhos abertos enquanto a noite escurece. Não posso perder meu alvo de vista, não posso me tornar o alvo. Minhas flechas saem em disparada para me proteger. Não estou em chamas, mas é como se tudo estivesse queimando. Isso é só um jogo? Não estou conseguindo mais distinguir o que é realidade ou coisa da minha cabeça. Posso lidar com as dores sem derrubar minhas lágrimas? De todas as formas que me conheço e de todas as formas que posso descobrir ultrapassar , eu mudei. Meus limites foram extrapolados, mantive a razão a força mesmo querendo surtar a qualquer momento.

Olho no espelho agora e tento me ver. Fiz tudo que tive que fazer para sobreviver ao jogo em que só se sobrevive quando você tem que se defender e lidar com a dor que isso te traz. Para onde quer que eu olhe estou tentando encontrar uma esperança, uma luz que me guie diante de tudo. Joguei esse jogo muito bem e sobrevivi porque tinha que fazer isso. É a vida. Quero enxergar claramente, esquecer os pensamentos que comecei e ficar mais perto. Se consegui vencer por que esses demônios ainda me visitam? As chamas estão aumentando, o fogo que costumava ser a meu favor agora está me queimando. Sou a garota em chamas. Um pássaro que só queria voltar pra um lugar seguro e parar de lutar. Junto os pedaços que restaram para continuar. Por mais que eu sinta que sobrevivi sei que o jogo não acabou. Não consigo ver um fim, não há um fim. 

Me pedem para ter coragem, me pedem para ser forte e vencer essas batalhas. Posso ser o que precisam mesmo estando tão quebrada? Me queimaram com fogo, me afogaram com água.  Me perseguiram como um inimigo e eu fiz o que tinha que fazer. Eu lutei. Acordo gritando seu nome na escuridão em algumas noites. Falo de um futuro perdido que nem sei se vai acontecer e dou uma boa olhada em volta. Tudo parece normal, mas não está normal. Respiro fundo, e abasteço minhas flechas. Meu arco está por perto preparado para me proteger. O quer que aconteça aqui, o que quer que aconteça daqui pra frente eu vou sobreviver. Eu vou lutar, eu vou resistir. A chama ainda está acesa, a esperança ainda não morreu. Nós sobreviveremos e esse jogo finalmente terá um fim definitivo.

Inspirado na história  da Saga Jogos Vorazes  e da personagem Katniss Everdeen

7 comentários:

  1. SEN-SA-CIO-NAL. Uma versão da Katniss melhor do que a verdadeira, e falo sério! No livro ela tem um jeito meio robô que sempre me incomodou. A adaptação conseguiu humanizar mais a personagem, assim como o seu texto. Gente, olha esse tanto de referências nas entrelinhas, escondidas no texto! Adorei adorei, quero sim uma coluna só com textos seus baseados em livros ♥

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que comentário lindo. Obrigada. Tem algum filme que você ache bacana pra fazer um texto..to pensando em a culpa é das estrelas e divergente..mais algum? Obrigada de verdade :)

      Excluir
  2. Já pode criar uma versão da sua história em livros que eu vou ler hahahaha
    Eu ameiiiii <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahhaha muito obrigada feliz demais que curtiu

      Excluir
  3. Que incrível!! Fiquei imaginando a Katniss pensando nisso enquanto entrava na arena dos jogos e fiquei mega animada <3 já pode escrever a continuação da trilogi ahahh! Adorei mesmo, você escreve muito bem, parabéns!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não assisti nem li nada de jogos vorazes.., sei bem por cima do que se trata a história, e achei que não era meu tipo, por isso nem me aprofundei. Bom, mesmo não conhecendo, parece que enxerguei através de suas palavras os sentimentos da protagonista..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Eu não conheço a história da Katniss (inclusive preciso ler Jogos Vorazes), mas o seu texto me passou força, sabe?
    Acho que a melhor parte é a sensação de ir atrás do que quer. Gostei muito.

    Blog.
    Facebook.

    ResponderExcluir

© Kézia Martins / Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design
Tecnologia do Blogger.